Crítica | Transformers: O Último Cavaleiro

Por Bruna Elias 29/07/2017 - 10:27 hs

A franquia Transformers chega ao quinto filme da saga. Em 2007, o diretor Michael Bay nos apresentava um novo mundo de robôs, de lá pra cá a série dos autobots decaiu consideravelmente.

Neste novo longa-metragem, os humanos e os Transformers estão em guerra e o gigante Optimus Prime embarcou em uma missão sideral muito difícil: encontrar os Quintessons, seres que, possivelmente, são responsáveis pela criação dos Transformers.

Na Terra, durante o caos, uma aliança improvável pode ser capaz de salvar o planeta: Bumblebee, Cade Yeager (Mark Wahlberg), uma professora da Universidade de Oxford (Laura Haddock) e um lorde inglês (Anthony Hopkins). O quarteto terá que unir forças para encarar uma batalha onde somente um mundo sobreviverá, dos Transformers ou o dos humanos.

Transformers: O Último Cavaleiro tinha bastante potencial de ser mais um sucesso da franquia, contando a história e segredos dos robôs-carros, mas seu roteiro é bagunçado com narrativa complexa e deixa a desejar em muitos pontos. Apesar da problemática, o filme ousa nas cenas de ação, chega a cansa visualmente com tantas novas informações.