A virada para a virada

Reverter 1 a 0 diante do Londrina representou a primeira virada em casa do Criciúma na Série B

Por Eduardo Madeira 11/10/2017 - 23:06 hs
A virada para a virada
Foto: Fernando Ribeiro | Criciúma E.C.

Antes de reverter o 1 a 0 do Londrina e vencer por 2 a 1 no último sábado (7), sabem quantos jogos o Criciúma havia virado em casa na Série B deste ano? Nenhum. Para piorar, dos três jogos em que começou em desvantagem, em dois havia saído de campo derrotado.

 

A torcida já estava mal-acostumada, afinal de contas, seria a quinta derrota no estádio Heriberto Hülse na segundona – mais do que na Série B passada, onde perdeu quatro. Se juntarmos os jogos como visitante, o saldo fica negativo. Em dez partidas em que saiu perdendo, o Tigre perdeu seis, empatou um e virou três.

 

A vitória sobre o Londrina por 2 a 1, entretanto, foi uma demonstração de força do time de Beto Campos, apesar dos pesares. Digo isso porque foi notória a atuação confusa do Criciúma diante do Tubarão paranaense. Assim como estava na reta final de Luiz Carlos Winck, a equipe se espaçou em dois setores (defesa-ataque), acelerando muito o jogo pelos lados e perdendo o jogo territorial pela faixa central. Os gols foram verdadeiros presentes da defesa do Londrina e afastaram as vaias, que já eram ouvidas com meia hora de jogo.

 

Se dentro de campo a evolução tem sido mínima na comparação Beto e Winck, fora dele parece haver mudanças. A ausência de Edson Gaúcho do ambiente interno do clube e o estilo apaziguador do novo técnico parecem que assentaram o elenco, que se mostra mais confiante e determinado no foco principal, que, agora sim, pode ser considerado o acesso.

 

Disse neste espaço em algumas oportunidades que o Criciúma precisava ser honesto com o torcedor e admitir que, antes de pensar no acesso, deveria concentrar esforços em evitar o rebaixamento. Com 42 pontos, dificilmente cairá. No ano passado, por exemplo, o Oeste escapou com 41.

 

Agora sim se tornou mais coerente falar em lutar por uma das quatro vagas na primeira divisão, e essa virada sobre o Londrina, a primeira em casa na Série B, marcou essa “virada” na meta do Tigre.