Dia de folia também é momento para prevenir e evitar lesões

Alongamentos também são fundamentais, tanto antes e depois dos exercícios, quanto pré e pós-momento de farra

Por Redação 11/02/2018 - 13:35 hs

Dia de folia também é momento para prevenir e evitar lesões
Foto: Divulgação

A maior festa popular brasileira chegou e um alerta importante é preciso ser levado em conta. As lesões ortopédicas durante o período de Carnaval são mais comuns do que se imagina e, portanto, alguns cuidados são essenciais para chegar ao fim do evento com sucesso.

Além de buscar preparação física, a atenção para manter o equilíbrio e a escolha de calçados adequados são importantes para cair na folia e prevenir surpresas desagradáveis. Segundo o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann, caso o folião não mantenha a prática regular de exercícios físicos, é fundamental que busque uma atividade no período que antecede o carnaval, visando melhor condicionamento. Alongamentos também são fundamentais, tanto antes e depois dos exercícios, quanto pré e pós-momento de farra. “Aquecer a musculatura alongando a coluna lombar e cervical também ajudam na preparação para a folia”, completa.  

Outro aspecto importante é a utilização de calçados apropriados. Reichmann recomenda que os foliões estejam atentos e avaliem critérios como conforto, tamanho adequado ao pé e sola antiderrapante. Para as mulheres, caso o uso do salto for inevitável, seja por escolha ou para compor o look de uma fantasia, Reichmann recomenda cuidado redobrado, pois as lesões costumam ser mais graves. “Um bom preparo físico, hidratação constante, algumas pausas e cautela nas coreografias ajudam a prevenir”.

Os problemas mais comuns no período de folia ocorrem no pé, tornozelo, parte inferior da perna, lombar e quadril. São lesões tendinosas, entorses, estiramentos e fraturas de stress. Em caso de incidente que provoque sintomas como dores intensas, hemorragia, suspeita de fratura ou perda de sensibilidade, é fundamental o encaminhamento médico. “Já, as situações causadas por esforço repetitivo ou lesões leves podem ser tratadas com repouso, analgésicos ou antiinflamatórios”, finaliza Reichmann.