Educação Integral: mudança beneficia 1,8 mil alunos da Rede Municipal de Ensino

A alteração contempla estudantes do 1º ao 9º ano das escolas em tempo integral

Por Redação Agora na Cidade 02/03/2018 - 23:11 hs

Educação Integral: mudança beneficia 1,8 mil alunos da Rede Municipal de Ensino
Foto: Divulgação / Decom

Para otimizar o ensino e aprendizagem nas cinco escolas em tempo integral do município, a Secretaria de Educação realizou mudanças no currículo escolar do 1º ao 9º ano. A partir do primeiro dia do ano letivo de 2018, as escolas integrais passaram a funcionar com a base curricular comum no período matutino, e as oficinas no período vespertino.

Conforme a coordenadora pedagógica, Zulma Nascimento Guidi, durante todo ano de 2017 foi realizado um estudo nas escolas em tempo integral. “Percebemos que o currículo integrado, ou seja, as disciplinas do núcleo comum, intercaladas com as oficinas, no mesmo período, não estavam surtindo o resultado esperado em relação a aprendizagem dos alunos. Então, este ano, separamos: no período matutino ocorre a base comum curricular, e no período vespertino ocorrem as oficinas”, explica.

A nova estrutura foi aceita pelo Conselho Municipal de Educação (Comec). As mudanças ocorreram nas Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Carlos Gorini, Linus João Rech, Acácio Alfredo Villain, Vilson Lalau e Padre Paulo Petruzzellis. Os estudantes permanecem na escola das 7h30 às 17h e recebem cinco refeições diárias. Atualmente, o município possui 1,8 mil alunos matriculados em tempo integral no ensino fundamental.

A escola Vilson Lalau, pelo grande número de alunos, terá a base curricular comum e as oficinas nos dois períodos. De acordo com a coordenadora pedagógica, Luciana Milioli Vieira, os colégios escolheram as oficinas que são oferecidas em cada unidade. Este ano entraram para o currículo sete novas oficinas: rugby, balé, xadrez, informática, danças regionais, declamação e acompanhamento pedagógico.

“A oficina de acompanhamento pedagógico é obrigatória em todas as unidades e visa sanar as dificuldades de aprendizagem dos alunos de forma mais lúdica. Toda essa mudança está focada no ensino e aprendizagem. Percebemos que as crianças conseguem ter mais concentração e fluidez na hora de aprender”, destaca Luciana.

Segundo a secretária municipal de Educação, Roseli de Lucca Pizzolo, a mudança foi positiva e já mostra resultados. “Estamos percebendo a diferença em nossos alunos. Estão mais focados enquanto estão em sala de aula e mais alegres nas oficinas. Com isto, estamos aumentando a qualidade da nossa educação, que é a nossa meta”, ressalta.

 

Oficinas oferecidas:

Karatê

Rugby

Xadrez

Informática

Balé

Acompanhamento Pedagógico

Artesanato e Mosaico

Dança e Declamação

Hip Hop/Capoeira/Grafite

Música/Coral/Instrumentos/Fanfarra

Futebol/Futsal

Teatro

Pesquisa

Colaboração: Ana de Mattia / Prefeitura Criciúma